CURSO

 

SOBRE A ESCOLA


A escola iniciou suas atividades em Outubro de 2005 em Joinville-SC, nossa família transformou o hobby em trabalho e já formou dezenas de pilotos durante os últimos 13 anos. Hoje a Flyco parapente tem como instrutores Alan Sabel e o pai Vicente. Os anos passaram e o cenário do parapente está cada vez maior, hoje no mundo são mais de 600.000 praticantes entre 18 e 80 anos de idade. Nosso time está em atividade diariamente na região de Joinville com o curso e voos duplos nas cidades de Jaraguá do Sul, Penha e Itajaí.

LOCAL DAS AULAS

Os primeiros treinamentos práticos são realizados no morrinho de treinamentosda escola localizado em Pirabeiraba. O local possui amplo espaço e desníveis perfeitos para uma evolução segura durante o aprendizado.

ONDE VOAMOS

O Brasil tem registradas centenas de decolagens em todo o seu território. Santa Catarina é repleta de rampas e algumas das principais em nossa região, como por exemplo Jaraguá do Sul, que atende tanto pilotos iniciantes quanto os mais experientes, é um dos locais utilizados durante o período de formação do aluno.

Módulos

Nosso curso é composto por 3 módulos

Módulo I - Praticas no morrote

  • Informações sobre o equipamento e conexão
  • Aprendizado de técnicas de infladas (alpina e invertida)
  • Técnicas de corrida, decolagem e pouso, no morrote de 30 metros de altura
Módulo II - Primeiros voos de alta montanha

  • Permanência em voo dinâmico (lift) e regras de trânsito
  • Decolagem e pouso no ''Atalaia'', devidamente monitorado por rádio com um instrutor na decolagem e outro no pouso
  • Decolagem e pouso na ''Praia Vermelha'', devidamente monitorado por rádio com um instrutor na decolagem e outro no pouso
  • Decolagem e pouso no ''Morro das Antenas'', devidamente monitorado por rádio com um instrutor na decolagem e outro no pouso
Módulo III - Pratica de voo

  • Pêndulos
  • Técnicas de aproveitamento de térmicas
  • Técnicas de descida de emergência

Equipamentos

Conheça todos os equipamentos utilizados!

Os equipamentos básico são:

  • Parapente ou Paraglider (vela de nylon rip-stop que constitui a asa propriamente dita)
  • Selete (cadeira onde o voador vai sentado)
  • Pára-quedas reserva (para ser acionado em emergências)
  • Capacete (proteção para pequenos tombos na decolagem ou no pouso)
  • Bota (proteção do tornozelo para pequenos tombos na decolagem ou no pouso)
Equipamentos opcionais:

  • Macacão (serve para proteger do frio em altas altitudes e também para proteger do sol)
  • Luvas (servem para proteger do frio em altas altitudes e também ao manusear as linhas)
  • Rádio de comunicação (para facilitar o contato entre o voador e a equipe de resgate e entre o voador e outros voadores)
  • Variômetro (Instrumento que indica a altitude do voo assim como a variação positiva ou negativa de deslocamento vertical – ou seja, indica se você está subindo ou descendo.) Alguns modelos trazem também um indicador de velocidade com relação ao ar, além de alarmes de stall, conexão com o GPS e conexão com computadores
  • GPS (Global Positioning System) – O Sistema de Posicionamento Global – GPS é utilizado para indicar ao piloto praticante de cross country qual é sua posição em coordenadas: latitude e longitude. Indica também a velocidade do piloto com relação ao solo, que na maioria das vezes é diferente da velocidade com relação ao ar

Duvidas?

Confira agora as duvidas frequentes!

Como é o primeiro treino?
Na primeira aula o aluno aprenderá sobre todas as partes que compõe um parapente e equipamentos básicos que um piloto precisa para poder voar com total segurança. Durante as instruções iniciais o objetivo é inflar por completo o parapente, após algumas horas de treino o aluno inicia as primeiras corridas com o parapente já inflado, o objetivo é simular as primeiras decolagens.
Devo ter meu equipamento para iniciar?
Durante o curso e o período de formação (20 voos) a escola fornece todos os equipamentos: Parapente, selete, reserva, mosquetões, capacete e rádio. Durante o período de formação o aluno conta com acessoria para adquirir seu próprio equipamento, novo ou usado. Nada impede que o aluno adquira seu equipamento já no início do curso e treine com o mesmo.
Quando são os primeiros voos?
O objetivo principal, tirar os pés do chão! Logo nas primeiras horas de treino o aluno obtem confiança no equipamento, tendo conhecimento das técnicas necessárias, os primeiros voos são de baixa altitude no morrinho de treinamento, normalmente a partir da terceira aula prática. Esses voos curtos, de aproximadamente 1 minuto, são a base principal para desenvolver as técnicas para os voos de alta montanha.
Em quanto tempo estou formado?
O tempo total de curso é muito relativo ao desenvolver das atividades, um aluno que treina todos os dias pode estar formado em duas semanas, já o aluno que treina somente aos finais de semana pode levar até 3 meses para concluir o curso. Todo o processo visa uma progressão natural e segura dentro do esporte, o aluno se torna piloto quando está fisicamente, psicologiamente e tecnicamente preparado.
Qual o peso ideal para voar?
Os praticantes de parapente tem um limite de peso de acordo com o equipamento escolhido, as categorias basicamente são divididas em 6 tamanhos: XXL, XL, L, M, S e XS. Pilotos com peso de 75kg por exemplo, utilizam equipamentos tamanho M ou L, já os pilotos com 120kg utilizam equipamentos tamanho XL ou XXL. Todos os equipamentos (Parapente, selete, reserva) podem ser escolhidos de acordo com o seu peso e altura.
O parapente tem manutenção?
A manutenção do parapente é relativa a quantidade de horas voadas, locais, cuidados com o equipamento, recomenda-se uma revisão a cada 100 horas. Em uma revisão podem ser substituidas linhas ou até mesmo alguma parte de tecido que possa ter sido danificada, também podem ser identificado problemas referente a desgaste de tecido. Um parapente novo pode ter durabilidade de até 10 anos, tudo vai depender da forma com que o equipamento é utilizado.